Pastoral da Misericórdia

Em que consiste

Balsamão é a sede do Secretariado Nacional do Apostolado da Misericórdia de Deus, segundo as revelações particulares de Jesus a Santa Faustina (1905-1938).
O Apostado da Misericórdia, à luz do Evangelho e da mensagem de misericórdia revelada por Jesus a Santa Faustina, consiste em fazer a experiência do amor misericordioso de Deus manifestado em Jesus Cristo, fonte da nossa alegria, e testemunhá-lo com a vida (amando os outros como Jesus nos ama), com a palavra (divulgando a mensagem da misericórdia) e com a oração.

Santa Faustina Kowalska

digitalizar0015A Ir. Faustina Kowalska, conhecida já em todo o mundo, apóstola da Misericórdia de Deus, é considerada pelos teólogos como fazendo parte dum grupo de notáveis místicos da Igreja.
Nasceu como terceira de dez filhos numa pobre, mas piedosa, família de aldeões, em Glogowiec. No Baptismo, na igreja paroquial de Swinice Warckie, recebeu o nome de Helena. Desde infância distinguiu-se pela piedade, pelo amor à oração, pela diligência e obediência, e ainda por uma grande sensibilidade às misérias humanas. Frequentando a escola, não chegou a acabar a terceira classe; como jovem já de dezasseis anos deixou a casa familiar para ir trabalhar como criada em Aleksandrów e Lodz, a fim de angariar meios de subsistência própria e de ajudar os pais.
O chamamento da vocação faz-se sentir desde os sete anos de idade (dois anos antes da Primeira Comunhão), embora os pais não concordassem com a ideia da entrada da filha para um Convento. Nesta situação, Helena procurava encobrir este divino chamamento mas, interpelada pela visão de Cristo sofredor e pelas Suas palavras de repreensão: “Quanta mais paciência é que hei-de ter contigo e até quando tu Me desiludirás?” (D 9) — tomou a decisão de entrar num Convento. Ia batendo a muitas portas de casas religiosas, todavia em nenhuma sendo admitida. Enfim, no dia 1 de Agosto de 1925, transpôs o limiar da clausura no Convento da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia, na rua Zytnia, em Varsóvia. No seu Diário confessou: “Parecia que tinha entrado na vida do Paraíso. E a única prece que me brotava do coração era de acção de graças.” (D 17).
Entretanto, após algumas semanas sentiu uma forte tentação de mudar de Congregação, para onde houvesse mais tempo dedicado à oração. Nessa altura, Nosso Senhor, mostrando-lhe a Sua Face dolorosa e chagada, disse… “Tu Me infligirás uma dor igual se saíres desta Ordem. Chamei-te para este, e não para outro lugar, e preparei-te muitas graças.” (D 19).
Na Congregação recebeu o nome de Ir. Maria Faustina. O noviciado realizou-se em Cracóvia e foi lá que, diante do Sr. Bispo Estanislau Rospond, fez, tanto os primeiros votos religiosos, como, passados cinco anos, os votos perpétuos: de castidade, de pobreza e de obediência. Trabalhava nas diversas Casas da Congregação, porém esteve mais tempo em Cracóvia, Piock e Wilno, exercendo funções de cozinheira, jardineira e até de porteira.
No exterior nada deixava transparecer a sua muito rica vida mística. Cumpria assiduamente as suas funções, guardando com zelo a Regra religiosa, era recolhida e silenciosa, embora ao mesmo tempo natural, serena, cheia de amor benevolente e desinteressado para com o próximo.
Toda a sua vida se concentrava num efectivo ensejo duma união cada vez mais plena com Deus e em colaborar generosamente com Jesus na obra da salvação das almas. “Ó meu Jesus — confessou no Diário — Vós sabeis que desde os meus mais tenros anos tinha intenção de me tornar uma grande santa, quer dizer, desejava amar-Vos com um amor tão imenso, como o de nenhuma outra alma que, até então, Vos tivesse amado.” (D 1372).
O austero regime de vida e os esgotantes jejuns que ela própria se impôs, ainda antes da entrada para a Congregação, de tal maneira enfraqueceram o seu organismo que, já no tempo de postulante, foi necessário mandá-la para a Casa de Skolimov, perto de Varsóvia, a fim de melhorar a sua saúde. Depois do primeiro ano de noviciado vieram as dolorosas experiências místicas da assim chamada ‘noite escura’ e, a seguir, os sofrimentos espirituais e morais ligados com a realização da missão que lhe era confiada por Nosso Senhor. A Ir. Faustina ofereceu a sua vida pelos pecadores e a este título passava por diversos sofrimentos socorrendo assim as almas. Nos últimos anos de vida aumentaram os tormentos interiores da dita noite passiva do espírito e os padecimentos do organismo: desenvolve-se uma tuberculose que lhe atacou os pulmões e os intestinos. Por causa disto esteve por duas vezes, e durante alguns meses, internada no hospital de Pradnik, em Cracóvia.
Fisicamente esgotada até ao limite, embora em pleno amadurecida no seu espírito, misticamente unida a Deus, acabou por falecer em fama de santidade a 5 de Outubro de 1938, contando apenas 33 anos de vida e 13 de profissão religiosa. O seu corpo foi depositado num jazigo do cemitério do Convento em Cravóvia-Lagiewniki e, durante o processo informativo da beatificação em 1966, transladado para a Capela.
Àquela simples religiosa, sem instrução, mas valorosa e de uma confiança sem limites em Deus, Jesus Cristo confiou a grande missão: a Mensagem da Misericórdia dirigida a todo o mundo. “Estou a enviar-te — disse — a toda a Humanidade com a Minha Misericórdia. Não quero castigar a dolorida humanidade, mas desejo curá-la, estreitando-a ao Meu Misericordioso Coração.” (D 1588). “És a secretária da Minha Misericórdia; escolhi-te para esta função nesta e na outra vida (D 1605), (…) para dar a conhecer às almas a grande Misericórdia que tenho para com elas e exortá-las à confiança no abismo da Minha Misericórdia.” (D 1567).

Imagem de Jesus Misericordioso

digitalizar0013





A Devoção à Misericórdia de Deus, através da contemplação da Imagem: «JESUS EU CONFIO EM VOS», mandada pintar por Jesus a Santa Faustina, pretende despertar em nós a confiança em Jesus, que é Misericórdia. Somos pecadores, é verdade, mas Jesus não veio para os justos, mas para os pecadores (cfr. Mt 9, 13). Ele ama-nos como somos.
O raio pálido que sai da Imagem significa a água do baptismo que nos purifica do pecado e nos dá uma vida nova, pelo dom do Espírito Santo. O raio vermelho significa a Eucaristia que é o alimento desta vida nova no Espírito. Tudo isto nos veio pela Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, expressão máxima do Seu amor por nós.
Aqueles que experimentam o amor misericordioso do Senhor, no sinal visível dos Sacramentos, tornam-se, por sua vez, misericordiosos para com os seus irmãos.

Semana de Espiritualidade sobre a Misericórdia

P1010021






O Apostolado da Misericórdia, além da divulgação do Diário de Santa Faustina, da Imagem de Jesus Misericordioso e de outro material referente a este apostolado, organiza, todos os anos, uma Semana de Espiritualidade sobre a Misericórdia de Deus, de quarta-feira da semana da Páscoa até ao II domingo da Páscoa ou domingo da Misericórdia, para todos os que queiram aprofundar, pelo estudo, oração, convívio e celebração da Festa da Misericórdia, a confiança em Jesus Misericordioso e a vivência da Misericórdia em relação aos outros.

Fim-de-semana da Misericórdia na paróquia

O fim-de-semana da misericórdia na paróquia é uma visita a uma paróquia para anunciar ao povo a misericórdia de Deus, a fim de suscitar confiança em Jesus misericordioso e o desejo de ser misericordioso para com os outros assim como Jesus o é para connosco.

Eis o programa de um fim-de-semana na paróquia:
Sábado:
Às 15:00h – Visita aos doentes
Às 17:00h – Encontro com os Jovens
Às 20:30h – Celebração penitencial: a alegria de Deus por um só pecador que se arrepende.
Domingo:
Pelas 11:00h – Eucaristia como Festa da misericórdia.
Às 14:30h – Ensinamento: Como ser misericordioso para com os outros.
Às 15:00h – Coroa da Misericórdia, acção de graças e envio.

Apóstolos da Misericórdia

“Apóstolos da Misericórdia” é a designação que se dá aqueles que vivem e divulgam a mensagem da misericórdia, segundo as revelações de Jesus a Santa Faustina, como seja o Diário, posters e pagelas da Imagem de Jesus Misericordioso e outra bibliografia referente à misericórdia de Deus.

Contacto:
Actualmente, o Director do Apostolado da Misericórdia de Deus é o Pe. Basileu Pires, MIC.
Contacto:
APOSTOLADO DA MISERICÓRDIA
Convento de Balsamão – 5340-091 CHACIM – Macedo de Cavaleiros
Tel.: 278 468 010; Fax: 278 468 028; E-mail: apostmisericordia@gmail.com