Encerramento do Capítulo Geral

A audiência com o Papa Francisco, no sábado, dia 18 de fevereiro, foi um momento muito apreciado por todos os participantes do Capítulo Geral. Este encontro com o Santo Padre, bem como as palavra que ele dirigiu aos Marianos constituem um tema contínuo de reflexão e de conversa no Capítulo.

Nos dias 20 a 22 de fevereiro, o Capítulo Geral continuou os seus trabalhos de revisão das Constituições e do Diretório. O Capítulo aprovou também uma declaração, pela qual se confirma que o início da Congregação dos Padres Marianos se deu no dia 11 de dezembro de 1670, aquando da profissão da «Oblatio» de São Estanislau Papczysnki. Este é o testemunho mais antigo referente ao início dos Marianos. Nesse dia o Padre Fundador realizou um ato de oferecimento de si a Deus e a Maria e pela primeira vez expressou o seu desejo de fundar a Congregação dos Marianos. Ao mesmo tempo, a declaração recordou também outros acontecimentos importantes a respeito da fundação e da renovação da Congregação:

8 de setembro de 1671 – São Estanislau vestiu o hábito branco em honra da Imaculad Conceição da Santíssima Virgem Maria;
24 de outubro de 1673 – o bispo D. Estanislau Jacinto Święcicki aprovou a primeira Casa da Congregação;
21 de abril de 1679 – o bispo D. Estêvão Wierzbowski erigiu a Ordem dos Marianos segundo a jurisdição diocesana;
24 de novembro de 1699 – a Santa Sé confirmou os Marianos como Ordem de jurisdição pontifícia;
29 de agosto de 1909 – o Bem-aventurado Jorge Matulaitis-Matulewicz emitiu os primeiros votos religiosos, pelo que se reconhece este momento como a data da renovação da Congregação dos Padres Marianos.

Na quinta-feira, dia 23 de fevereiro, decorreu a sessão conclusiva do Capítulo, sendo que cada participante teve a possibilidade de apresentar as suas conclusões a respeito do transcurso do Capítulo e as suas propostas para a preparação do Capítulo Geral seguinte. O Capítulo Geral foi solenemente encerrado com a celebração da Santa Missa em ação de graças pelo trabalho realizado para o bem comum da Congregação Pro Christo et Ecclesia.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

3 × five =