Encerramento do Capítulo Geral

A audiência com o Papa Francisco, no sábado, dia 18 de fevereiro, foi um momento muito apreciado por todos os participantes do Capítulo Geral. Este encontro com o Santo Padre, bem como as palavra que ele dirigiu aos Marianos constituem um tema contínuo de reflexão e de conversa no Capítulo.

Nos dias 20 a 22 de fevereiro, o Capítulo Geral continuou os seus trabalhos de revisão das Constituições e do Diretório. O Capítulo aprovou também uma declaração, pela qual se confirma que o início da Congregação dos Padres Marianos se deu no dia 11 de dezembro de 1670, aquando da profissão da «Oblatio» de São Estanislau Papczysnki. Este é o testemunho mais antigo referente ao início dos Marianos. Nesse dia o Padre Fundador realizou um ato de oferecimento de si a Deus e a Maria e pela primeira vez expressou o seu desejo de fundar a Congregação dos Marianos. Ao mesmo tempo, a declaração recordou também outros acontecimentos importantes a respeito da fundação e da renovação da Congregação:

8 de setembro de 1671 – São Estanislau vestiu o hábito branco em honra da Imaculad Conceição da Santíssima Virgem Maria;
24 de outubro de 1673 – o bispo D. Estanislau Jacinto Święcicki aprovou a primeira Casa da Congregação;
21 de abril de 1679 – o bispo D. Estêvão Wierzbowski erigiu a Ordem dos Marianos segundo a jurisdição diocesana;
24 de novembro de 1699 – a Santa Sé confirmou os Marianos como Ordem de jurisdição pontifícia;
29 de agosto de 1909 – o Bem-aventurado Jorge Matulaitis-Matulewicz emitiu os primeiros votos religiosos, pelo que se reconhece este momento como a data da renovação da Congregação dos Padres Marianos.

Na quinta-feira, dia 23 de fevereiro, decorreu a sessão conclusiva do Capítulo, sendo que cada participante teve a possibilidade de apresentar as suas conclusões a respeito do transcurso do Capítulo e as suas propostas para a preparação do Capítulo Geral seguinte. O Capítulo Geral foi solenemente encerrado com a celebração da Santa Missa em ação de graças pelo trabalho realizado para o bem comum da Congregação Pro Christo et Ecclesia.

Papa desafia Padres Marianos à simplicidade

Papa aos Padres Marianos: serviço a Cristo e à Igreja com sentido de memória
Papa Francisco recebeu em audiência neste sábado (18/02), na Sala do Consistório do Vaticano, cerca de 40 participantes no Capítulo Geral dos Padres Marianos da Imaculada Conceição da Bem-aventurada Virgem Maria, reunidos em Roma para reflectir sobre as leis e estatutos da Congregação.

No seu discurso o Papa elogiou a iniciativa pois hoje, disse, é urgente para cada Instituto a necessidade de uma renovada referência à Regra, porque nela e nas Constituições se encontra todo um itinerário de sequela, qualificado por um carisma específico autenticado pela Igreja. E Francisco exortou-os, portanto, a fazer tal reflexão com fidelidade ao carisma do Fundador e ao património espiritual da Congregação, tendo ao mesmo tempo o coração e a mente abertos às novas necessidades da gente, mas sempre com elevado sentido da memória:

“É verdade que devemos seguir em frente com as novas necessidades, os novos desafios, mas recordai-vos: não se pode ir para frente sem memória; é uma tensão, continuamente, se eu quero ir para frente sem a memória do passado, da história, dos fundadores, dos grandes, e também dos pecados da Congregação, não poderei ir para frente – esta é uma regra, a memória”:

O exemplo de Santo Estanislau de Jesus e Maria, que havia entendido plenamente o sentido de ser discípulo de Cristo, seja luz e guia no vosso caminho, disse Francisco, que acrescentou:

“O testemunho cristão requer também o compromisso com e para os pobres, um empenho que caracteriza o vosso Instituto desde o início. Encorajo-vos a manter viva esta tradição de serviço às pessoas pobres e humildes, através do anúncio do Evangelho com linguagem a eles compreensível, com as obras de misericórdia e o sufrágio dos defuntos”.

E o Papa falou também de uma outra importante herança espiritual dos Clérigos Marianos: aquela deixada pelo Beato George Matulaitis, que viveu na total dedicação à Igreja e ao homem para “ir corajosamente – como dizia – trabalhar e lutar pela Igreja, especialmente onde for mais necessário”. Que a sua intercessão vos ajude a cultivar em vós esta atitude, que nas últimas décadas tem inspirado as vossas iniciativas para difundir o carisma do Instituto nos Países pobres, especialmente em África e na Ásia, ressaltou Francisco:

“O grande desafio da inculturação pede-vos hoje para anunciar a Boa Nova em linguagens e modos compreensíveis aos homens do nosso tempo, envolvidos em processos de rápida transformação social e cultural. A vossa Congregação tem uma longa história, escrita por corajosas testemunhas de Cristo e do Evangelho. Seguindo estas pistas sois hoje chamados caminhar com renovado zelo para trilhardes, com liberdade profética e são discernimento, novas estradas apostólicas e fronteiras missionárias, cultivando uma estreita colaboração com os Bispos e os outros componentes da Comunidade eclesial”.

Na verdade, muitos esperam ainda conhecer Jesus, único Redentor do homem, e não poucas situações de injustiça e mal-estar moral interpelam hoje os crentes, observou Francisco, acrescentando que esta urgente missão requer conversão pessoal e comunitária. Somente corações totalmente abertos à acção da graça serão capazes de interpretar os sinais dos tempos e acolher os apelos da humanidade sedenta de esperança e paz – rematou Francisco.
A terminar o Papa exortou os Clérigos Marianos a serem corajosos seguindo o exemplo do fundador no serviço a Cristo e à Igreja, respondendo aos novos desafios e às novas missões, mesmo que humanamente possam parecer arriscadas.

À vossa Mãe e Padroeira, Maria Imaculada, confio o vosso caminho de fé e crescimento, em constante união com Cristo e o seu Espírito Santo, que faz de vós testemunhas da ressurreição – concluiu Francisco – concedendo cordialmente aos presentes, a toda a Congregação e seus colaboradores leigos, a sua Bênção Apostólica.

Radio Vaticana

Início dos trabalhos da Sessão Plenária do Capítulo Geral

Após dois dias de pausa, o Capítulo Geral iniciou mais uma semana de trabalhos. A Santa Missa da manhã de segund
a-feira, dia 13 de fevereiro, foi presididida pelo Pe. Paweł Naumowicz, MIC, Superior da Província Polonesa, que pregou a homilia aos participantes do Capítulo. Nas sessão plenária, os padres capitulares relataram a síntese dos trabalhos realizados nas comissões: da vida religiosa e carisma, do apostolado e nova evangelização, da formação e vocações, e da administração e finanças. Foram também apresentadas as propostas enviadas pelos Marianos de todo o mundo. Após a discussão, as propostas foram submetidas à votação. Na sessão da tarde, o Capítulo começou os seus trabalhos sobre as propostas de mudanças das Constituições e do Diretório da Congregação dos Marianos.

Eleição do Superior Geral da Congregação dos Padres Marianos (10 de fevereiro de 2017)

Na sexta-feira, dia 10 de fevereiro de 2017, o Capítulo Geral da Congregação dos Padres Marianos da Imaculada Conceição realizou a eleição do Governo Geral da Congregação para a cadência de 2017-2023.

Foram eleitos os seguintes membros:

Pe. Andrzej Pakuła MIC (Pronvíncia da Polónia) – SUPERIOR GERAL

Pe. Joseph Roesch MIC (Província dos Estados Unidos da América)
Vigário Geral

Pe. Leandro Aparecido da Silva MIC (Província do Brasil)
II Conselheiro

Pe. Zbigniew Piłat MIC (Pronvíncia da Polónia)
III Conselheiro

Pe. Wojciech Jasiński MIC (Pronvíncia da Polónia)
IV Conselheiro

Confiamos o ministério do Superior Geral e do seu Conselho à proteção da Imaculada Virgem Maria, de São Estanislau Papczyński, do Beato Jorge Matulaitis e dos bem-aventurados mártires marianos.

Capítulo Geral da Comgregação dos Padres Marianos (Roma, fevereiro de 2017)

Começaram em Roma as sessões do Capítulo Geral da Congregação dos Padres Marianos. Participam nele 28 membros: o Conselho Geral liderado pelo Superior Geral, os antigos Superiores Gerais, os Superiores das Províncias da Polónia, dos EUA e do Brasil, bem como os delegados das províncias e dos vicariatos em todo o mundo. Na segunda-feira, dia 6 de fevereiro decorreru o dia de recolhimento antes do Capítulo, que foi orientado pelo P. Dariusz Kowalczyk, SJ, professor de teologia dogmática e decano da Faculdade de Teologia na Universidade Gregoriana de Roma.

Na terça-feira, dia 7 de fevereiro, o dia começou com a Santa Missa votiva da Imaculada Conceição, presidida pelo Pe. André Pakula, MIC, atual Superior Geral da Congregação, que está terminando a sua cadência. Em seguida, após a sessão organizacional do Capítulo, começou a sessão dos Relatório, tendo sido apresentados em primeior ligar os relatórios dos últimos 6 anos do Superior Geral, do Secretário-Geral e do Ecônomo Geral. Houve tempo para perguntas, discussões e sugestões.

 

Na quarta-feira, dia 8 de fevereiro, o segundo dia do Capítulo Geral, começou com as Laudes e a Santa Missa pelos falecidos, que foi presidida pelo Pe. Jair Batista de Souza MIC, atual Conselheiro Geral, natural do Brasil. O Capítulo continuou a sessão da apresentação dos relatórios com a discussão sobre o relatório da Administração Geral e do estado da Congregação. Os temas mais debatidos são: o estado pessoal e espiritual da Congregação, a atividade missionária, dificuldades, desafios e caminhos para o desenvolvimento futuro. Na parte da tarde, o Pe. Paulo Naumowicz, MIC, apresentou o seu relatório sobre o estado da Província Polonesa, a seguir o Pe. Casimiro Chwalek, MIC, aresentou o relatório do estado da Província Americana, e por fim, o Pe. Provincial Leandro Aparecido da Silva, MIC. Apresentou o relatório do estado da Província Brasileira. Os Padres capitulares tiveram a oportunidade de fazer perguntas aos Provinciais.

Na quinta-feira, dia 9 de fevereiro, a Santa Missa foi presidida pelo Pe. Wojciech Jasinski, MIC, Conselheiro e Ecônomo Geral, e a homilia foi feita pelo Pe. Zbigniew Pilat, MIC, Conselheiro e Secretário Geral. Na sessão da manhã, foram apresentados os relatórios pelos representantes dos Vicariatos Gerais da Lituânia, Letónia, Ucrânia, Rwanda, Camarões, Filipinas (Vicariato Asiático) e ainda das missões na Índia e no Vietname.

Após algumas discussões e sugestões, terminou a sessão dos relatórios. Na sexta-feira, dia 10 de fevereiro está agendada a sessão eleitoral. Pedimos oração  para a eleição do Superior Geral e seu Conselho.